A arte da tipografia na construção de marcas
Postado por Jankiel Mocellin Ribeiro 22/08/17

A tipografia que vem do grego (typos = forma) e graphein (escrita), é a arte designada a compor estilos visuais de letras que formam palavras. Elas tem o poder de capturar a curiosidade e também de destacar fragmentos importantes nas mais diversas aplicações: no branding aplicada à construção de marcas, no design editorial (livros e revistas), na web na construção de páginas, portais, no design ambiental(outdoors e mídia indoor), na televisão em comerciais e aberturas de filmes, novelas, seriados, nas embalagens trazendo a atenção do consumidor no pdv transformando-o em aquisição.

Mas hoje vamos falar sobre o poder da tipografia na construção de uma marca de sucesso. Embora você não saiba mas a sua identidade visual é composta por uma tipografia. Possui origem e inclusive um tipografo que a desenhou, ou foi desenvolvida por um designer gráfico na concepção de uma marca, neste caso somente àquelas letras específicas e não um alfabeto completo.

Uma das grandes fragilidades das marcas atualmente é utilizar uma tipografia existente sem alterações, isso faz parecer que sua marca não é exclusiva e seus olhos quando realizarem uma comparação à outras marcas através de uma associação visual que no design podemos chamar de pregnância de forma pode achar ela muito similar à outras existentes. Neste caso o profissional ao qual foi contratado para realizar tal tarefa ou trabalho não alterou a mesma incorporando elementos ou alterando sua estrutura, tamanho, união de palavras, um exemplo seria transformar uma fonte serifada (sim) serifada são as fontes para quem não conhece que possuem traços sobre ela exemplo olhe no seu computador a fonte Times New Roman (ela é serifada) e a arial é sem serifa. Não vou entrar neste artigo explicando os formatos de fonte, pois são vários, isso você mesmo pode pesquisar não importa se é um designer, isso é uma informação pública e está a seu dispor sempre que precisar através do nosso amigo de buscas favorito.

Outro detalhe importante se refere à legibilidade e leiturabilidade de uma marca. Não adianta a sua identidade ter um design que é limpo, desenho atraente se não conseguimos ler e entender o que ela representa. Isso é muito importante na construção e caso isso não foi realizado no futuro ela terá que passar por alterações.

Quando desenvolvemos uma identidade visual, damos nome, vida à um negócio, uma ideia. E isso é muito importante. Muito mais às vezes que ter um endereço próprio, móveis, escritório montado. Muitas vezes conversei com pessoas que nos procuraram para fazer o trabalho de construção de marca mas diziam que já haviam investido em tudo. Só faltava a marca. Neste momento me perguntava (oi), só falta a marca? Como assim?

A revista HSM comenta no mês de outubro de 2016 que o Branding supera até mesmo o marketing. Hoje não falamos mais de marketing de conteúdo e sim de Branding Content (conteúdo de marca). Mas tudo isso começa pelo desenvolvimento da marca, e lá atrás temos que ver se essa marca é realmente exclusiva, se ela foi estilizada (processo em que a tipografia é alterada para compor uma marca exclusiva), o processo de estilização é mais amplo. Mas para podermos entender de uma forma objetiva a fonte é esticada, altera-se o formato das letras, diminui o espaçamento entre elas, realiza-se uma junção de palavras, é feita uma composição de abstração onde por exemplo cortamos os traços do meio do A, exemplo (marca da Arezzo).

E a arte onde está inserida nisso. Converse com alguém que desenha uma tipografia, talvez você não encontre um tipografo de profissão pois é difícil, mas quem sabe um tatuador ou um grafiteiro, eles desenham letras cada um para seus objetivos, mas ambos é arte visual.

A melhor estratégia de utilização da tipografia nas marcas é realmente mostrar que esta marca possui elementos exclusivos. Mas para isso consulte um especialista. Com certeza a sua identidade visual será parte de uma estratégia de conteúdo de marca.

 

Vamos conversar a respeito?

Um grande abraço e uma excelente semana

 

* Jankiel Mocellin Ribeiro

* Bacharel em Design - CEO da Taura Agência Criativa

 

 

Bibliografia:

Revista HSM – 31 de outubro de 2016

Livro Gestalt do Objeto – João Gomes Filho. (2015)

Livro Guia de tipografia – Timothy Samara. (2011)

Compartilhe

separador